PLD SE/CO (R$/MWh) NORDESTE (R$/MWh) NORTE (R$/MWh) SUL (R$/MWh)
  • 560,00
  • 480,00
  • 400,00
  • 320,00
  • 240,00
  • 160,00
  • 80,00
  • 0,00
  • 21/10
    a 27/10
  • 28/10
    a 03/11
  • 04/11
    a 10/11
  • 11/11
    a 17/11
  • 18/11
    a 24/11
Histórico do PLD

Notícias | Pauta

ANEEL abre Audiência Pública para discutir rateio da inadimplência

CMU (19/09/2017)
A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) abriu Audiência Pública para aprimoramento das regras de rateio da inadimplência na CCEE. A Audiência ficará aberta a contribuições até 28/10/2017.

A proposta prevê que o rateio dos montantes não pagos na liquidação financeira – estejam eles protegidos ou não por decisão judicial – passe a ser realizado entre todos os agentes da CCEE, na proporção dos votos de cada um. A intenção é que o ônus da inadimplência não seja imputado apenas aos agentes credores, como ocorre atualmente, mas sim a todos os que participam da liquidação financeira, uma vez que se trata de um risco sistêmico. 

Para viabilizar essa alteração, propõe-se incluir uma nova etapa no calendário de liquidação da CCEE, logo após a data de pagamento dos débitos, por meio da qual todos os agentes seriam chamados a aportar quantia relativa à sua participação no rateio da inadimplência. Por fim, eventual inadimplência nessa nova fase da liquidação seria finalmente rateada entre os agentes credores.

Outra alteração relevante diz respeito à proposta de equalização do tratamento entre a inadimplência ordinária e os passivos judiciais. Propõe-se que, uma vez restabelecida a exigibilidade do pagamento antes suspenso por ordem judicial, o mesmo também seja submetido à aplicação atualização monetária, juros e multa. Discute-se ainda a possibilidade de estabelecer níveis de multa proporcionais ao tempo de atraso, até o limite de 5%. 

A abertura dessa audiência pública é de extrema importância para o setor elétrico, visto que os altos níveis de inadimplência trazem insegurança, geram prejuízos, alteram a liquidez e a prejudicam imensamente a credibilidade do mercado. Na última liquidação, o valor das inadimplências ordinárias foi de aproximadamente R$ 400 milhões e o passivo judicial já representa R$ 2,55 bilhões. 

Outros Artigos
CMU (14/10/2014)
© Copyright 2013
CMU | Av. Brasil, 1666/ 16 andar - Funcionários - Belo Horizonte - MG / (31) 3262.0722